Disco Grupo Coral Cantares da Raia

Em 2002 o Grupo Coral Cantares da Raia de Aldeia do Bispo,

editou um disco do qual apresentamos as canções gravadas.

 

A água que vem da serra

LA RA LA LA LA RA LA LA
LA RA LA LA LA RA LA LA
 
VAI-TE EMBORA DIA D’HOJE
BEM ENFADADA ME DEIXAS
AMANHÃ POR ESTAS HORAS
TE DAREI AS MESMAS QUEIXAS
 
Ó MEU AMOR SE TU QUERES
QUE A MINHA MÃE SEJA A TUA
TU DE MIM NÃO TE ENVERGONHES
SE É DE GOSTO CONTINUA
 
A ÁGUA QUE VEM DA SERRA
VEM DE BARROCO EM BARROCO
É COMO O AMOR DOS HOMENS
PARECE MUITO E É POUCO
 
O ALECRIM DA VALETA
DÁLHE O VENTO FAZ ENCOSTO
SE NÃO QU’RIAS QUE TE AMASSE
NÃO NASCESSES AO MEU GOSTO
 
TODOS OS MANÉIS SE CASAM
SÓ VOS ANTÓNIOS FICAIS
ESCARAVELHOS D’ERVILHAS
PARA QUANDO VOS GUARDAIS

 

Ai canta canta povo risonho

 

ADEUS ALDEIA DO BISPO

HEI-DE TE MANDAR LAVRAR AI AI AI AI
PARA “DESPÔR MANJERICOS”
PARA O MEU AMOR CHEIRAR AI AI AI AI
 
(refrão)
AI CANTA CANTA
POVO RISONHO
ALMAS BRANQUINHAS
DO NOSSO SONHO
 
GOSTO MUITO DESTA TERRA
POR DUAS COISAS QUE TEM AI AI AI AI
É PELAS BELAS CACHOPAS
E CAVALHEIROS TAMBÉM AI AI AI AI
 
ADEUS ALDEIA DO BISPO
NO MEIO TEM UM FIEITO AI AI AI AI
RAPARIGAS INDA AINDA
RAPAZES NADA DE JEITO AI AI AI AI
 
ADEUS ALDEIA DO BISPO
NÃO DEIXES PERDER A FAMA AI AI AI AI
ÉS A TERRA MAIS BONITA
QUE TEM A RAIA DE ESPANHA AI AI AI AI AI
 

Biba a pandega

 

 ORA BIBA A PÂNDEGA
ORA BIB’Ó LÁ
COM’Á NOSSA PÂNDEGA
NUN HÁ NUN HÁ
JÁ NUN HÁ NUN HÁ
JÁ NUN POD’ABER
 
(refrão)
LARI-LÓ-LÉ-LA
TOC’A FOLGAR TOC’Á RIR
QUE BENHA P’RÓ NOSSO RANCHO
QUEM SE QUISER DIBERTIR
 
ORA BIBA A PÂNDEGA
E BIB’Ó PRAZER
COM’Á NOSSA PÂNDEGA
NUN PODE HABER
JÁ NUN PODE HABER
JÁ NUN HÁ NUN HÁ
 
ORA BIBA A PÂNDEGA
ORA BIBA BEM
COM’Á NOSSA PÂNDEGA
NUN FAZ NINGUÉM
JÁ NUN FAZ NINGUÉM
NEN PODE FAZER

 

Casaquinha

ORA ABANA CASAQUINHA ABANA

ORA ABANA CASAQUINHA OLÉ
ORA ABANA CASAQUINHA ABANA
ORA ABANA CASAQUINHA OLÉ
QUANTO MAIS A CASACA ABANA
MAIS EU GOSTO DO JOSÉ
QUANTO MAIS A CASACA ABANA
MAIS EU GOSTO DO JOSÉ
 
MAIS EU GOSTO DO JOSÉ
MAIS EU GOSTO DA MENINA
MAIS EU GOSTO DO JOSÉ
MAIS EU GOSTO DA MENINA
ORA ABANA CASAQUINHA ABANA
ORA ABANA CASAQUINHA FINA
ORA ABANA CASAQUINHA ABANA
ORA ABANA CASAQUINHA FINA
 
AI EU FUI AO MAR Á LARANJAS
AI COISA QUE LÁ NÃO HAVIA
AI EU FUI AO MAR Á LARANJAS
AI COISA QUE LÁ NÃO HAVIA
AI QUE FIQUEI TODA ADMIRADA
AI DAS ONDAS QUE O MAR FAZIA
AI QUE FIQUEI TODA ADMIRADA
AI DAS ONDAS QUE O MAR FAZIA

 

Hino de Aldeia do Bispo

 

 (refrão)
ALDEIA DO BISPO AVANTE
A CANTAR E A TRABALHAR
CADA SEARA ONDULANTE
É UM POEMA A VIBRAR
 
O SOL DAS NOSSAS TOURADAS
DAS TARDES DE MARAVILHA
ARDE HOJE EM PINCELADAS
NESTES MANTOS DE MANILLA
 
SOMOS DE TERRA ARRAIANA
CONCELHO DE SABUGAL
TRAZEMOS CRAVOS DE ESPANHA
A ALMA DE PORTUGAL

 

Hei-de subir ao loureiro

HEI-DE SUBIR Ó LOREIRO
CORRÊ-LO DE NÓ EM NÓ
PARA QUE SAIBAS AMOR
QUE TE AMO A TI SÓ
 
ERA ASSIM
MEU AMOR ASSIM É QUE É
ERA ASSIM
QUE A MENINA BATE O PÉ
 
HEI-DE SUBIR Ó LOREIRO
A CORTAR UMA BARDASCA
PARA DAR Ó MEU AMOR
QUE ANDA A PASSEAR NA PRAÇA
 
HEI-DE SUBIR Ó LOREIRO
HEI-DE ABANÁ-LO COM AIS
PARA QUE SAIBAIS AMOR
AS PENAS QUE ME CAUSAIS
 
O LOREIRO É PAU VERDE
QUE RACHA ÓS CAVAQUINHOS
QUEM ACODE AOS NAMORADOS
QUE SE MATAM AOS BEIJINHOS
 

Salamanca

SALAMANCA

 (refrão)
SALAMANCA LA MANCA
QUIEN TE MANTIENE
QUATRO CARBONERITOS
QUE VAN Y VIENEN
QUE VAN Y VIENEN
QUE VAN Y VIENEN
 
SALAMANCA LA MANCA
QUIEN TE MANTIENE
EN EL CAMPO HAY UNA FLOR
QUE SE LLAMA CAMPANILLAS
LA PERDICION DE LOS HOMBRES
SON LA MUJERES BONITAS
 
NO ME ATIRES COM CHINITAS
QU’ESTOY FREGANDO LA LOIÇA
ATIRA-ME CON BECITOS
AUNQUE MI MADRE NO HOIGA
 
DEBAJO DE TU VENTANA
TENGO UN PUÑAL ESCONDIDO
PARA TE SACAR LA VIDA
SI NO TE CASAS CONMIGO