A CAPEIA ARRAIANA

A realização da capeia é algo que se planeia durante todo ano e engloba vários momentos :

                - preparar o madeiro de Natal

- cortar o forcão : por alturas da Páscoa (escolha, corte das àrvores adequadas e preparação para secagem),

- fazer o forcão : a construção realiza-se em finais de Julho e consiste na montagem de uma estrutura sólida e manejável,

- o encerro, condução dos touros até à praça por cavaleiros

- o touro da prova,

- o desfile dos jovens,

- o pedido da praça,

- a lide do touro ao forcão,

- as corridas na praça,

- o desencerro dos touros...

Toda a comunidade da aldeia é chamada a participar na realização da capeia : no corte e construção do forcão, na montagem e desmontagem da praça, na colocação das cancelas da manga de acesso à praça, na condução dos touros, na lide e, finalmente, de todos se espera uma contribuição financeira para custear o aluguer dos touros.

Paradoxalmente, não obstante toda esta participação, aqueles que pretenderem assitir à capeia, têm ainda de prevêr ou realizar a bancada ad-hoc. A tradição obriga a reservar o local da instalação do “palco” da capeia no São João.

Por se tratar de um aspecto bastante particular na tradição das festas em Portugal e dado que a(s) arte(s) que o forcão necessita são transmitidas oralmente por aqueles que as praticam, a associação RAIAR procedeu à realização de um documentário por forma a abordar o tema na sua globalidade e que possa constituir uma referência.

 

Apresentamos alguns pormenores do documentário : Forcão, instrumento popular de lide :

 

 

Realização : Raiar 2012