2008 Aldeia do Bispo

Breve resumo da vida da aldeia

No seu apogeu de desenvolvimento, Aldeia do Bispo tinha como principais actividades a pastorícia e a agricultura de policultura, que servia de subsistência das famílias e cultivo para o gado. Os terrenos de pequenas dimensões eram então muito explorados e os principais produtos eram o centeio, o linho, a batata, o feijão, o milho, a castanha e as vinhas, hoje desaparecidas.
Todo o trabalho de cultivo, amanho e apanha era feito manualmente: para ceifar utilizava-se a foice e a gadanha e para lavrar o arado de tracção animal. Os terrenos eram distinguidos pela utilização que tinham, facto que ainda hoje acontece. Encontramos assim o lameiro, terreno normalmente de regadio, cuja única utilização é a pastagem dos animais e que só produzem erva e que na primavera são reservados para dar feno. O «chão», terreno fértil que serve para cultivar as hortaliças, feijão, batata, milho, etc., indispensáveis para a alimentação diária e que consequentemente está situada perto de casa; a tapada, terreno de maiores dimensões onde se cultivavam os cereais, principalmente o centeio.

A mecanização resultante do desenvolvimento industrial levou também a um desenvolvimento da agricultura, pois os terrenos da aldeia não são propícios à realização de uma agricultura mecanizada devido à sua pequena dimensão, consequência da constante divisão por parte dos herdeiros, ao longo de várias gerações.

página 7

Similar Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *